SOBRE NÓS

Somos um grupo de cidadãos, na sua maioria profissionais de saúde, incluindo enfermeiros e médicos de várias especialidades, mas também engenheiros e economistas.


Tomámos a iniciativa de formar este grupo em outubro de 2019. A realidade do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a conjuntura política levaram-nos a ultrapassar o padrão de organização de protestos e reivindicações. Perante a situação difícil do SNS, explicada por razões históricas e conjunturais,  decidimos que a nossa posição seria a de apresentar propostas e análises críticas. Por isso nos intitulámos ESTAMOS DO LADO DA SOLUÇÃO.


O Grupo é unitário, na medida em que nele estão pessoas com várias filiações partidárias e outras sem partido. É inorgânico, visto que não tem órgãos diretivos nem colegiais. Para decisões e tomadas de decisões públicas, são convocados todos os seus membros. Somos por unanimidade defensores do Serviço Nacional de Saúde, universal, geral e tendencialmente gratuito, definido na Constituição da República Portuguesa, com serviços de saúde prestados em regime público e financiados pelo Orçamento Geral do Estado. É o modelo dos serviços de saúde dos países escandinavos (Dinamarca, Suécia, Noruega e Finlândia) e do Reino Unido, designado por modelo beveridgiano. É uma conquista da revolução de Abril, marcante da evolução e da coesão social, cuja sustentabilidade e desenvolvimento o Grupo defende.


Participámos ativamente, em 2019, na discussão pública sobre a Nova Lei de Bases da Saúde e na discussão pública do Estatuto do SNS. Em ambos os casos foram elaborados documentos de contribuição para a discussão e realizadas conferências com a participação da Ministra da Saúde.


Com a publicação do Plano de Recuperação e Resiliência decidimos intervir na sua discussão pública, elaborar e apresentar um documento crítico, O PRR e a Saúde - Contributos, Limitações e Fatores Críticos de Sucesso. A área da Transição Digital na Saúde foi aprofundada com elaboração de um documento especifico e promovida uma Conferência com o Instituto Português de Qualidade, com participação altamente qualificada, incluindo a Ministra da Saúde e o Secretário de Estado da Economia. Foi criado um grupo de trabalho na ACSS para acompanhar este assunto.


Com o objetivo de alargar a discussão dos temas de política de saúde tratados, foi constituída a Plataforma Reforçar o SNS, formada por Associação dos Médicos pelo Direito à Saúde; Associação de Técnicos de Engenharia Hospitalar Portugueses; Comissão de Utentes dos Serviços Públicos de Saúde da Quinta do Conde; Grupo de Trabalho “Salvar o SNS – Estamos do lado da solução”; Fundação para a Saúde – SNS; Fundação Professor Francisco Pulido Valente; Mais Participação, Melhor Saúde; e Plataforma Cascais.


Atualmente o Grupo integra:


Ana Sofia Ferreira, economista e gestora hospitalar
António Rodrigues, médico de família
Bruno Maia, médico neurologista e intensivista
Durão Carvalho, engenheiro
Filipe Froes, médico pneumologista
Isabel do Carmo, médica endocrinologista
Jaime Teixeira Mendes, médico cirurgião pediátrico
Jennifer Santos, médica psiquiatra
João Correia da Cunha, médico cardiologista
João Oliveira, médico oncologista
João Rodrigues, médico de família
José Manuel Boavida, médico endocrinologista
Manuel Martins Guerreiro, Engenheiro Naval e Contra-Almirante da Marinha de Guerra
Manuela Silva, médica psiquiatra
Maria Augusta Sousa, enfermeira
Mario Macedo, engenheiro e professor universitário
Mário Júlio Simões Teles, Engenheiro Hidrofato e Capitão de Mar e Guerra
Nelson Baltazar, engenheiro
Patrícia Carrilho, médica nefrologista
Pedro Cunha, médico cardiologista
Ricardo Paes Mamede, economista e professor universitário
Teresa Gago, médica dentista